Posso perder meu carro ao fazer um refinanciamento veicular?

Posso perder meu carro ao fazer um refinanciamento veicular?

Posso perder meu carro ao fazer um refinanciamento veicular? Entenda como não correr o risco de perder o automóvel no refinanciamento.

Em períodos de crise como o momento atual, muitas pessoas precisam de um alívio no orçamento e é possível usar o carro para isto. O refinanciamento de veículo se destaca no mercado como uma opção que garante crédito alto e rápido com juros baixos.

Para refinanciar o veículo, é preciso cumprir uma série de exigências. Nessa opção, a pessoa oferece um automóvel em seu nome ao banco como garantia do empréstimo. Dessa forma, as instituições financeiras conseguem liberar crédito com juros mais baixos e prazos mais longos de pagamento.

É importante frisar que no refinanciamento de veículo, o carro dado como garantia fica alienado ao banco e pode ser tomado pela instituição por conta do atraso no pagamento. Para evitar esse contratempo, separamos algumas dicas para fazer o refinanciamento com consciência e arrumar a vida financeira.

Como funciona o Refinanciamento de Veículo?

O refinanciamento é uma espécie de empréstimo com garantia de bens. Neste caso, o veículo é o bem dado como garantia ao banco. Para ter acesso ao refinanciamento, o condutor precisa ter um carro quitado (ou quase) em seu nome e procurar uma instituição para verificar a possibilidade do empréstimo.

O banco faz uma avaliação do consumidor e também do automóvel para aprovar a operação e definir o crédito que pode ser emprestado. Após definido o valor do empréstimo, o proprietário do veículo continua em posse do automóvel e não pode vendê-lo até a quitação da dívida.

No período de pagamento, o veículo fica alienado ao banco, por isso, pode ser tomado e posto a leilão, caso o proprietário atrase o pagamento das parcelas. Geralmente, por ter um bem como garantia, os bancos oferecem taxas de juros mais baixas e um prazo de pagamento mais longo nestas operações.

Como já falamos acima, é possível que o proprietário perca o veículo ao não arcar com as parcelas do refinanciamento. Por isso, antes de solicitar o empréstimo é preciso pensar bastante e estudar o orçamento para que o crédito tomado não se torne mais uma dívida no futuro.

Como evitar que o banco tome o meu carro no refinanciamento?

Essa é uma pergunta óbvia, mas não é tão simples quanto parece. Claro que a melhor maneira de evitar que o banco não tenha direito de tomar o automóvel é fazer o pagamento das parcelas do refinanciamento em dia, mas nem sempre isso é possível.

Separamos algumas dicas para te ajudar a entender como garantir que o refinanciamento não cause a perda do seu veículo:

Troque dívidas mais caras pelo refinanciamento

Dívidas de empréstimos pessoais, cartões de crédito e cheque especial possuem juros altíssimos no mercado brasileiro. Então, se você possui algum débito do gênero, fazer o refinanciamento é uma forma de obter crédito e aliviar o orçamento.

Neste caso, você não irá correr tantos riscos da perda do seu automóvel. Afinal, você conseguirá crédito para quitar dívidas com juros mais altos e irá adquirir um empréstimo com juros mais baixos, o que facilita a organização do orçamento e te tira do efeito “bola de neve”.

Só contrate o refinanciamento se ele couber em seu orçamento

O refinanciamento é uma modalidade de empréstimo que garante crédito rápido e sem muitas restrições. Isso pode atrair a maioria das pessoas num primeiro momento, mas é importante fazer as contas e ajustar o orçamento antes de escolher essa alternativa para organizar a vida financeira.

A dica é fazer as contas e fazer a previsão do seu orçamento a curto e médio prazo com a obtenção do refinanciamento de veículo. Dessa maneira, você terá a certeza de que as parcelas cabem no seu bolso e que o risco de inadimplência é baixo.

Renegocie a dívida

Em último caso, se você está com as parcelas do refinanciamento atrasadas, o que resta é tentar a renegociação da dívida com o banco. Procure a instituição, explique a sua situação e verifique as possibilidades de ajustar o valor das parcelas e o prazo de pagamento. Em muitos casos, o banco irá oferecer uma proposta de renegociação da dívida, afinal mesmo que o carro seja uma garantia, a instituição prefere que o cliente quite a dívida.

Veja também: Como proceder após receber uma multa de trânsito?

E aí entendeu como funciona o refinanciamento de veículo? Essa é uma operação simples, uma alternativa para crédito rápido a juros baixos. Então, se você quer organizar a sua vida financeira e essa for uma opção viável, vá em frente!

Fredson

Fredson

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos