É possível haver uma bolha das startups?

É possível haver uma bolha das startups?

Será que o mercado de startups está chegando ao fim e viveremos mais um movimento como a “bolha da internet”? Confira o que dizem os especialistas.

As startups chegaram e transformaram o mercado rapidamente. Por meio do uso de muita tecnologia e inovação, elas são formadas por um ambiente de constante aprendizado e transformação. Com uma boa ideia, planejamento e execução perfeita, essas empresas têm mudado a forma como consumimos muitos produtos e serviços.

O crescimento do mercado de startups tem chamado atenção e, com isso, algumas pessoas têm sugerido a possibilidade de que ocorra uma bolha de startups em um futuro próximo. Será que é o momento para se preocupar? E que impacto isso causaria no mercado?  Antes de qualquer suposição, é fundamental entender mais sobre as chamadas “bolhas de mercado”.

O que são bolhas?

O termo “bolha”, dentro do mercado, é utilizado para se referir a situações em que o preço de um determinado ativo é supervalorizado em relação a seu valor original. Essa valorização geralmente está associada a um alto grau de especulação, a um ponto que a demanda já não consegue acompanhar a oferta.

No início dos anos 2000, o mercado viveu a bolha da internet, especulação que se caracterizou pela alta expressiva nas ações de empresas de tecnologia da informação e comunicação baseadas na internet. Naquela época, houve o superaquecimento do mercado financeiro, seguido de uma queda repentina do preço das ações, o que levou muitas empresas à falência.

Em 2008, outra bolha que marcou o mundo foi a do mercado imobiliário americano, também conhecida como Crise do Subprime. Motivada pela possibilidade do colapso hipotecário, ela foi responsável pela insolvência de muitas instituições financeiras americanas.

Em linhas gerais, a bolha é uma situação na qual o valor de determinado ativo se desvia de forma expressiva de seu valor intrínseco, principalmente por questões de especulação.

As características de uma bolha especulativa

De forma geral, as bolhas financeiras se caracterizam por preços muito acima da média e valorização de determinado ativo. Os ativos se valorizam a tal ponto que os investidores conseguem ganhos muito altos em um curto espaço de tempo. Apesar disso, a longo prazo, esse ganho não consegue se sustentar.

Em situações em que a demanda aumenta de forma agressiva, o preço também aumenta e, somado a isso, políticas monetárias que estimulam a inflação também costumam contribuir para o surgimento de bolhas econômicas.

Qual o contexto mercadológico atual das startups?

Afinal, por que algumas pessoas apontam estarmos próximos de uma bolha das startups? As empresas dessa modalidade têm chamado muita atenção do mercado, atraindo cada vez mais o interesse dos investidores.

No primeiro semestre de 2021, as startups brasileiras atingiram recordes, alcançando, em seis meses, uma cifra de US$ 5,2 bilhões em investimentos. Para você ter uma ideia da magnitude, isso significa ultrapassar em 45% o total investido ao longo de todo o ano de 2020.

Dentro desse setor, as fintechs se destacam e, com o surgimento de novas tecnologias e soluções como o open banking, a inteligência artificial e a validação de identidade, a tendência é que os investimentos mantenham um ritmo de crescimento.

Estamos próximos de uma bolha das startups?

Os números impressionam e esta é a principal razão pela qual muitas pessoas acreditam que estamos chegando perto de uma bolha das startups, assim como ocorreu com a internet.

Na ocasião, os valores expressivos de valorização das empresas de tecnologia não foram suportados pelos modelos de negócio, o que acabou fazendo com que muitas empresas quebrassem, afetando os investidores e impactando o mercado como um todo.

Entretanto, não existem fundamentos para se preocupar com uma bolha das startups. Isso porque esse mercado é diferente e este tipo de empresa surge associado à necessidade do consumo, ou seja, elas têm um produto ou serviço com potencial para transformar as necessidades de consumo de outras empresas e também de consumidores finais.

Ano após ano, o número de investimentos a nível bilionário nesse tipo de empresa só tem crescido e esse interesse está sustentado pelo alto potencial de transformação que as startups podem oferecer para todo o mercado. Para ficar por dentro, é interessante conhecer as oportunidades de investimento e aproveitar para acompanhar as principais tendências de inovação.

Fredson

Fredson

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos