O que define o preço da gasolina?

O que define o preço da gasolina?

Gasolina já chega a custar R$ 7,19 em postos de combustíveis pelo país. O que realmente define o preço da gasolina?

Se você deseja comprar um carro em 2021, é preciso ficar ligado no aumento dos preços da gasolina. O principal combustível dos veículos brasileiros sofreu com a alta nos preços por sete semanas seguidas entre agosto e setembro deste ano, segundo a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

A ANP levantou o preço da gasolina em 4.390 postos de combustíveis de todo o país. Com preço médio de R$ 6,059 por litro, o valor máximo foi de R$ 7,19. No acumulado entre janeiro e agosto de 2020, a gasolina teve um aumento de 31,09%, segundo o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo).

Isso pode pesar bastante no bolso dos motoristas de todo o país. Para se ter ideia do impacto negativo, 25% dos motoristas de aplicativos desistiram do trabalho por conta dos aumentos recorrentes, segundo a Amasp (Associação de Motoristas de Aplicativo de São Paulo).

Mas por que a gasolina está aumentando tanto em 2021? Aqui explicaremos o que entra nessa conta, além de falar sobre os impactos do aumento da gasolina no mercado brasileiro.

O que compõe o preço da gasolina?

A definição do valor da gasolina no posto passa pela inclusão de diversos custos como a remuneração da refinaria, impostos federais e estaduais, adição de etanol e, claro, o percentual de lucro dos postos de combustíveis.

Por isso, há uma variação no preço da gasolina de estado para estado e de município para município. No geral, o preço do combustível é composto por:

  • 11,7% – distribuição e revenda;
  • 15,9% – custo do Etanol Anidro;
  • 27,9% – ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços), que é um tributo estadual;
  • 32,9% – Realização da Petrobrás;
  • 11,6% – Impostos Federais (CIDE, PIS/PASEP e COFINS).

Mudança recente na política de preços

Atualmente, a mudança no preço da gasolina sofre influência do mercado internacional, sendo regulada pelo preço do barril de petróleo e pelo câmbio. E com o real desvalorizado, a tendência é que a variação de preço continue forte no curto prazo.

Isso se deu após uma mudança na política de preços da estatal. Em 2016, o então presidente Michel Temer adotou o chamado PPI (Preço de Paridade Internacional), modificando a política de controle de preços dos governos dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff.

No início, a nova política de preço fez com que o valor da gasolina aumentasse quase que diariamente, devido à volatilidade do mercado internacional. Em setembro de 2018, os reajustes no valor do combustível passaram a ser quinzenais e, no início de 2019, ele deixou de ter variação fixa, passando a ficar exposto à avaliação da Petrobras.

Mesmo que conheçamos o que compõe o preço da gasolina, a fórmula usada pela Petrobras para relacionar o preço do petróleo produzido pela estatal e mercado internacional não é conhecida.

Petrobras perdeu o monopólio do setor e abriu capital para investidores

Criada na década de 1950, a Petrobras é uma das principais empresas estatais brasileiras. A companhia manteve o monopólio da área até 1997, quando o então presidente Fernando Henrique Cardoso abriu as atividades de exploração, produção, refino e transporte de petróleo para outras empresas brasileiras.

Com a chegada do pré-sal em 2010, também houve o regime de partilha da exploração. Com os anos, a empresa cresceu no mercado ao abrir seu capital na Bolsa de Valores. Atualmente, a empresa possui diversos acionistas, tendo como sócio majoritário o governo federal. Porém, mesmo com o fim do monopólio, a Petrobras continua sendo a principal referência do setor petrolífero no país. A gestão atual da Petrobras afirmou que deve manter a política de preços PPI, mas com reajustes menos frequentes. Há um debate no país que trata da redução ou isenção dos impostos federais e estaduais. A tendência é que a estatal consiga ao menos controlar a forte variação, evitando o aumento semanal no preço da gasolina

Fredson

Fredson

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos